19.8.11

De nove para onze


Há poucos dias, reproduzi um artigo escrito pelo Dr. Jari (Jornal Expresso Ilustrado)sobre a ampliação do número de cadeiras no legislativo, ou melhor, número de vagas. Concordo com aquele pensamento.
A vereança não pode ser tratada como profissão, mas como representação da sua comunidade.

Hoje, o Jornal do Almoço abordou o assunto e alguns município já decidiram continuar com o mesmo número. Outros, porém, vão seguir o que a lei permite.
Na verdade existem vantagens e desvantagens. A vantagem seria o aumento da representatividade e as desvantagens com os custos de tudo isso que seria arcado pelo cofre municipal.
Eu sigo dizendo que a representatividade não está na quantidade, mas na qualidade do trabalho que os vereadores realizam.
Em São Francisco de Assis, o número deverá passar de nove para onze. Mas o interessante seria ouvir a população, para ver o que os assisenses pensam sobre o assunto. Isso poderia ser através de uma audiência pública ou de alguma pesquisa.

Continuo mantendo minha opinião. Que devemos continuar com nove vereadores.
Mas aumentando as chances, quem sabe eu não concorro à uma vaga também? Quem sabe, né?


Nenhum comentário: